Blog

nome do post Fisioterapia Preventiva no Esporte Escrito por: adm
Fisioterapia 13 de Março de 2013

A prevenção como seu aliado

A Fisioterapia esportiva, nos últimos anos, vem ganhando cada vez mais espaço e confiança entre os atletas profissionais e amadores, que buscam orientação de profissionais especialistas, com o objetivo de melhorar a performance no esporte e a qualidade de vida. Por outro lado, é visto que o número de lesões em atletas amadores cresceu, isso se dá ao aumento do número de praticantes de esportes em geral e a falta de orientação adequada. Dessa forma é importante que se tenha conhecimento sobre algumas das funções do fisioterapeuta neste programa de preparação e prevenção no meio esportivo.

NO QUE CONSISTE?

Este trabalho é feito através de um treinamento específico de acordo com a demanda de cada modalidade esportiva, visando melhorar o equilibro, a força, a flexibilidade, a resistência, a coordenação e a velocidade do atleta. Para este tipo de treinamento associam-se várias técnicas de alongamentos, CORE training, exercícios posturais, exercícios de estabilização, exercícios de reprodução do gesto esportivo, exercícios pliométricos, treinamento funcional, fortalecimento muscular excêntrico, exercícios proprioceptivos, dentre outros.

OBJETIVOS

  • Identificar e minimizar os principais fatores de risco que possam predispor o atleta a lesões durante a prática da atividade física, procurando melhorar assim o seu rendimento técnico, físico e mental;
  • Evitar que o atleta precise se afastar de sua modalidade;
  • Trabalhar as características e especificidades da modalidade desempenhada pelo atleta;
  • Reduzir o número e severidade das lesões;
  • Elaborar um programa individualizado durante um período pré determinado, através de uma avaliação de aspectos como força muscular, flexibilidade, agilidade e lesões prévias, comparando os resultados com uma reavaliação ao final do tratamento.

FATORES DE RISCO

Com relação aos fatores de risco podemos classifica-los em:
  • Intrínsecos – fatores relacionados a características individuais do atleta: idade, gênero, lesões prévias reabilitadas de maneira inadequada (segundo a literatura científica a principal fator para lesões no esporte), condicionamento físico, flexibilidade, força, estabilidade articular, equilíbrio, biomecânica entre outros.
  • Extrínsecos – fatores externos como: o esporte em questão, época da temporada, posição dentro da quadra, nível de competição, superfície e principalmente o equipamento utilizado.
Sendo identificados os fatores de risco, começa a etapa de intervenção da fisioterapia através das ferramentas citadas anterior.
 
É muito importante lembrar que além da fisioterapia, é necessário o acompanhamento multidisciplinar, com o técnico, preparadores físicos, nutricionistas e médicos é muito importante para que seja alcançado o sucesso do programa preventivo, além da dedicação do atleta/paciente.
 
 

Você quer fazer um trabalho interdisciplinar? Vem para a Integral!

Compartilhe:
Comentários